Ad Code

Energia no Ceará foi totalmente normalizada após apagão, garante Enel

Foto: José Leomar/SVM



Após o apagão elétrico que ocorreu por volta das 8h31 desta terça-feira (15) e afetou 25 dos 26 estados do Brasil e o Distrito Federal, a energia foi totalmente normalizada no Ceará, por volta de 12h14, garante a Enel.

A empresa responsável pela distribuição de energia no Ceará e também em São Paulo e região metropolitana e no Rio de Janeiro (66 municipios) informa a energia foi restabelecida de forma gradual nesses territórios, sendo que no Rio de Janeiro foi retomada à normalidade por volta das 8h48; em São Paulo às 9h20; e no Ceará, às 12h14.

A retomada ocorreu, diz a Enel em nota, conforme a liberação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), órgão responsável por administrar o fornecimento de energia no país.

Durante a manhã, explica a nota, "parte dos clientes da sua área de concessão tiveram o fornecimento de energia interrompido devido a um corte de carga realizado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)".

O procedimento de corte de cargas, chamado de Esquema Regional de Alívio de Carga (ERAC), "acontece de forma automática quando alguma ocorrência é identificada no Sistema Interligado Nacional (SIN) e ocorre para proteger o sistema elétrico de danos maiores", registra a nota.

Em nota, o ONS informou que até às 12h25 "já foram recompostos 55% da carga da região Norte e 81% da região Nordeste, 13.500 MW de carga. Recomposição concluída nas regiões Sul e Sudeste". A instituição aponta aimnda que "todas as capitais do Nordeste também já se encontram com o suprimento de energia normalizado".

O QUE PROVOCOU O APAGÃO?

Membros do ONS afirmam, com base em informações preliminares, que o apagão desta terça-feira (15) teria começado na Subestação Xingu, que fica próxima a Belo Monte, no Pará.

A subestação, que recebe energia da usina de Belo Monte, faz o tratamento técnico da energia e distribui a eletricidade para o restante do Brasil.

Com isso, duas grandes linhas de transmissão de Belo Monte foram desligados, ocasionando uma falha em cascata. Como o sistema elétrico é inteiramente interligado, uma falha grande no Norte causa um efeito generalizado.

Ainda conforme nota da ONS, o apagão que afetou o Sul e o Sudeste do país foi uma "ação controlada",ou seja, proposital, para evitar que o problema na rede se espalhasse.

EFEITOS DO APAGÃO NO CEARÁ

No Ceará, diversas cidades sofreram com a falta de energia que perdurou por mais de 3 horas. Serviço chegaram a ser afetados, mas até o momento, nenhuma ocorrência grave foi relatada devido à falta de energia.

Nos transportes, o apagão comprometeu o funcionamento da Linha Sul, em Fortaleza, e do VLT de Sobral, na região norte do Ceará.

A Linha Sul, maior linha de transporte sobre trilhos do Ceará, foi paralisada por volta de 8h30, "devido à suspensão do fornecimento de energia elétrica, necessária para tração dos trens", informa o Metrofor.

Já o VLT de Sobral, paralisou por motivo de segurança, "já que o Centro de Controle Operacional da linha foi afetado com o desligamento dos computadores". Ambas as linhas voltaram a funcionar próximo às 12h.

As demais linhas (Oeste, VLT Parangaba-Mucuripe e VLT do Cariri), diz o Metrofor, "mantiveram a operação e conseguiram cumprir normalmente os horários das viagens".

Nas unidades de saúde da rede estadual, segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), não houve problemas e "as unidades da Rede Sesa seguem funcionando nesta terça-feira (15)". Na rede municipal de saúde em Fortaleza, segundo a Secretaria: "até o momento, nenhum hospital municipal teve intercorrências devido ao apagão".

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement