Ad Code

Zé Vaqueiro anuncia volta aos palcos e pede orações para o filho

Foto: Reprodução/Instagram 



O cantor Zé Vaqueiro anunciou a volta aos palcos na tarde desta quinta-feira, 17, em publicação nas redes sociais. A decisão do cantor acontece quase um mês depois do diagnóstico do filho caçula, Arthur, que nasceu com a Síndrome de Patau.

Segundo o forrozeiro, o retorno acontece como forma de agradecer o carinho e atenção dos fãs durante o momento em que passa com a família. O filho continua internado e recebendo visitas contínuas dele e da esposa Ingra Soares, conforme explicou no relato.

"Dia 18 agora estaremos retornando a agenda de shows. Vou retornar aos shows porque tenho dado e recebido muita força da minha família e também quero receber o carinho e a força de vocês, pra também levar essa força e esse carinho para casa. Creio que mais uma vez a gente vai vencer”, iniciou.

“Quero muito agradecer o carinho de cada um de vocês, agradecer o respeito que todos estão tendo e que tiveram também com tudo que a gente tá vivendo hoje. Creio que Deus tem o melhor para cada um de nós, que está no controle de tudo, mas sempre que forem orar, peço que continuem colocando a saúde e a vida do meu filho Arthur na oração de vocês, a minha família também, porque eu creio que Deus tudo pode", pediu.

Após o anúncio, Zé revelou detalhes do início da gravidez e da descoberta da síndrome do filho. Segundo o relato, a barriga de Ingra precisou ser furada para a coleta de amostras.

"Desde quando descobrimos a gravidez da Ingrid, fizemos vários ultrassons para acompanhar porque foi detectado nele a megabexiga. O médico já tinha falado que se essa megabexiga não diminuísse, possivelmente seria o indício que ele nasceria com alguma síndrome, a gente só não sabia qual era ainda", relembrou.

"Ela fez o exame, que é bem invasivo, precisou furar a barriga da Ingra e ele coletou a amostra para saber qual era a síndrome. Foi detectada a síndrome da trissomia do cromossomo 13. Fomos acompanhando de perto, orando muito, não tinha ainda falado para vocês”, comentou o cantor.

O filho caçula do casal está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde 24 de julho, dia do seu nascimento.

"Ele ainda está no hospital, mas a gente tem visitado ele, acompanhado, orado muito e dando amor e carinho. Se Deus operar, vamos levar ele para casa. Ele está pertinho da gente. Quando a saudade aperta, a vontade de levar para casa é gigantesca, mas creio que é tudo no tempo de Deus. Desde já agradeço o carinho que vocês tiveram e as orações. Continuem orando", pediu o cantor.

Zé Vaqueiro se apresenta nesta sexta, 18, em Imperatriz, no Maranhão, e no sábado, 19, em Tarumirim, Minas Gerais.

Entenda a doença do filho de Zé Vaqueiro:

A trissomia do cromossomo 13 é conhecida como Síndrome de Patau, uma referência ao geneticista responsável por sua descoberta, Klaus Patau. A doença também pode ser chamada de síndrome Bartholin-Patau, devido às descrições do dinamarquês Thomas Bartholin anos antes. De acordo com a rede hospitalar nova-iorquina Mount Sinai, a trissomia 13 pode se apresentar de três formas:Trissomia 13: a presença de um cromossomo 13 extra em todas as células

-Mosaico trissomia 13: a presença de um cromossomo 13 extra em algumas das células

-Trissomia 13 parcial: presença de uma parte de um cromossomo 13 extra nas células

-Trissomia do cromossomo 13: o que a malformação congênita afeta

“Cerca de 67% dos fetos com SP (Síndrome de Patau) são abortados espontaneamente ou apresentam morte intrauterina; daqueles que chegam vivos ao nascimento, 50% acabam indo a óbito na primeira semana de vida e somente 9% alcançam o primeiro ano”, explica artigo da Revista Paulista de Pediatria.

A malformação congênita pode influenciar na presença de baixo peso ao nascer, fenda labial ou palatina, problemas no crescimento, polidactilia (dedos extras), deficiência intelectual e anormalidades esqueléticas.


Fonte: O Povo 


Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement