Ad Code

Criança recebe medicação errada em hospital de Morrinhos e é internada em UTI

Foto: Reprodução

"Técnica de enfermagem teria aplicado na veia da criança uma medicação que era para inalar."

Uma família afirma que um garoto de 1 ano e 10 meses ficou em estado grave e foi parar em uma Unidade de Pronto Atendimento (UTI) pediátrica após receber uma medicação errada no Hospital Municipal de Morrinhos, no Ceará. O caso aconteceu na terça-feira (15).

Segundo Luciana, prima do menino identificado como Anthony Gabriel Zeferino Ribeiro, a criança foi levada ao hospital pelos pais com sintomas gripais, como febre, falta de ar e suspeita de pneumonia. Na unidade, o garoto passou por uma consulta e o médico receitou medicações.

Conforme a parente, uma técnica de enfermagem aplicou na veia do garoto um remédio que deveria ter sido utilizado por meio de soro e inalado, fazendo com a criança ficasse em estado grave.

“Quando ela aplicou ele desmaiou, foi um reboliço dentro do hospital. O médico falou para ela que não era para ela ter dado na veia, que era para ter dado no soro. De lá mesmo ele já saiu desacordado para o Hospital Regional de Sobral. Meu tio disse que ele estava sangrando pelo nariz, pela boca. Quando chegou lá ele teve quatro paradas respiratórias, foi reanimado quatro vezes e agora está intubado na UTI lá do Regional, com sangramento nos dois pulmões”, relatou a prima do garoto.

Os familiares de Anthony cobram que a técnica de enfermagem e o hospital sejam responsabilizados pelo erro.

“A gente está pedindo por justiça, porque uma enfermeira dessas estava despreparada para ela está em um hospital desse. A gente sabe que um hospital do interior pede uma demanda maior e não é a primeira vez que a gente esculta relatos dentro do hospital de Morrinhos. Que eles descem uma assistência, pois nem uma assistente social procurou meu tio e a minha tia para querer saber. A família está desolada, não tem forças para nada”, falou a prima do garoto.
Enfermeira afastada

A Secretaria de Saúde de Morrinho disse que foi instaurado PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar) para averiguação dos fatos e posterior sanções e a profissional que aplicou o medicamento foi afastada sem remuneração até a conclusão até a conclusão da apuração.

“Salientamos que, conforme o resultado da apuração, a Secretaria de Saúde adotará todas as providências cabíveis. Ressaltamos que estamos acompanhando o caso junto ao Hospital e que a criança foi referenciada e desde já, colocamo-nos à disposição dos familiares” diz um trecho da nota.

O Hospital Regional Norte, para onde a criança foi transferida, informou que Gabriel deu entrada na unidade em estado grave, mas está em “curva de melhora” respondendo ao tratamento clínico.

“A criança está recebendo atendimento de toda a equipe multiprofissional”, disse o Hospital Regional de Sobral.

Fonte: G1 Ceará

 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement