Ad Code

Walewska Moreira, campeã olímpica de vôlei, morre aos 43 anos em São Paulo

 

Foto: Divulgação



A ex-jogadora de vôlei e campeã olímpica Walewska Moreira morreu, na noite dessa quinta-feira (21), aos 43 anos, em São Paulo. A causa do falecimento ainda não foi divulgada. Aposentada das quadras desde 2022, a antiga atleta estava na capital paulista para promover o seu livro "Outras Redes".

O óbito da ex-central da Seleção Brasileira foi confirmado pela equipe Dentil/Praia Clube, de Uberlândia (MG), último time em que atuou.

"Líder dentro e fora das quadras, a campeã olímpica mudou o patamar da equipe Dentil/Praia Clube e juntos trilhamos o caminho das glórias. [...] O vôlei brasileiro e a comunidade esportiva perderam uma verdadeira lenda, e nossos pensamentos estão com a família e amigos neste momento difícil", diz nota divulgada pela instituição esportiva.

Nesta madrugada de sexta-feira (22), ela foi homenageada antes da partida entre Brasil e Turquia, pelo Pré-Olímpico de vôlei, realizada em Tóquio, Japão. A antiga atleta foi lembrada, durante o protocolo oficial, com 30 segundos de silêncio antes do início do hino brasileiro, conforme informações do portal GE

Walewska Moreira integrou a Seleção na Olimpíada de Pequim, realizada na China em 2008. Na competição, o time do Brasil conquistou o primeiro ouro no vôlei feminino. Ela também ganhou a medalha de bronze nos jogos de Sidney-2000, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) lamentou o falecimento da ex-jogadora e relembrou as conquistas dela: além de campeã olímpica, Walewska conquistou três Grand Prix, os Jogos Pan-Americanos de 1999 e a Copa dos Campeões de 2013. 

Walewska era uma jogadora especial, sua trajetória no esporte será para sempre lembrada e reverenciada. Neste momento tão difícil, a CBV se solidariza com a família e os amigos desta grande jogadora."
RADAMÉS LATTARI
Presidente da CBV

Trajetória no vôlei

Além da Seleção, a atleta atuou por diversos times, como Minas, Osasco e Praia Clube. Por este último, foi campeã da Superliga em 2017/2018, do Sul-Americano em 2021 e encerrou a carreira durante a temporada 2021/2022.

No Dentil/Praia Clube, a camisa de número 1 ficou eternizada como sendo da Walewska. Após se retirar das quadras, o uniforme não foi cedido à outra jogadora. 

No livro "Outras Redes", a esportista contou que enfrentou diversas barreiras como jogadora de voleibol: "Mudei a vida da minha família e plantei a semente da confiança no trabalho árduo dentro do coração do meu País", diz em um trecho.

Após a aposentadoria, Walewska atuava com consultoria em temas como liderança e alta performance

Ao podcast Ataque Defesa, ela comentou sobre o futuro fora das quadras: "tenho pelo menos mais 40 anos de vida produtiva. É um mundo inteiro que você tem que pensar quando está dentro da quadra".


Diário do Nordeste 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement