Ad Code

3 presos e 1 foragido são indiciados por ataque em areninha de Fortaleza onde adolescente foi morto

 

Foto: Reprodução


Quatro homens foram indiciados pelo ataque na Areninha do Barroso, que deixou um adolescente morto e outras três vítimas feridas. A Polícia Civil do Ceará concluiu inquérito do caso e apontou Lucas Félix de Sousa, Edivanio da Silva Nascimento, Sávio Silva Santos e Luciano da Silva como responsáveis pelos crimes.

Diário do Nordeste teve acesso ao relatório remetido ao Judiciário. Consta no documento que os homens são suspeitos pelos crimes de homicídio qualificado com motivo torpe, tentativa de homicídio qualificado, organização criminosa e tráfico de drogas.

Luciano da Silva é apontado como mandante do crime. Ele é o único que segue foragido, constando mandado de prisão preventiva ainda em aberto. Para a Polícia, "está comprovada a materialidade do delito, não havendo dúvidas quanto a ocorrência dos delitos de homicídio qualificado, tentativa de homicídio, organização criminosa e tráfico de drogas, por parte dos infratores".

"Os indiciados, além de serem integrantes de organização criminosa, o que o leva a prática reiterada de crimes, têm total desprezo pela vida humana. Assim, caso não seja decretada a prisão preventiva de tais pessoas, corre-se o risco de cometimento de novos crimes. Desta maneira, como forma da garantia da ordem pública, a prisão preventiva do indiciado justifica-se"
DEPARTAMENTO DE HOMICÍDIOS E PROTEÇÃO À PESSOA (DHPP) DA POLÍCIA CIVIL DO CEARÁ.

O QUE MOTIVOU O CRIME

O tiroteio registrado nos dias 23 de outubro de 2023 começou devido a uma guerra travada por facções rivais.

A principal linha de investigação da 3ª Delegacia do DHPP aponta que o objetivo dos criminosos era intimidar uma facção rival, de origem carioca, que domina a comunidade do João Paulo II, no Barroso - onde fica localizada a Areninha.

"Os populares da localidade informaram que os autores do fato estavam em um veículo Fox, de cor verde e seriam todos do GEREBA, local dominado pela facção MASSA CARCERÁRIA / TDN, enquanto o JOÃO PAULO II é dominado pelo Comando Vermelho, sendo essa a motivação do "ataque". Trecho do inquérito

"Todas as testemunhas sigilosas foram unânimes em afirmar sobre a motivação do crime, qual seja: ataque da facção Massa Carcerária no local onde predomina a facção Comando Vermelho, sendo que referido ataque partiu da localidade do GEREBA, inclusive, o veículo usado no crime foi visto nas proximidades da Escola Delma Hermínia, localizada no Gereba", ainda conforme o relatório do DHPP.

Ao serem interrogados na Polícia Civil, tanto Edivanio como Lucas negaram integrar uma facção criminosa e ter participado do ataque a tiros na Areninha.

Edivanio também disse que não tem contato com o seu irmão, Luciano da Silva, "mas que este já foi líder da Massa na região do Gereba". Já Lucas Félix acrescentou "que não tem costume de andar com Sávio". Sávio permaneceu em silêncio quando interrogado.

Edivanio e Lucas já tinham sido presos em 2023, por roubo 

VÍTIMA JOGAVA FUTEBOL

O menino de 14 anos jogava futebol na Areninha, quando foi atingido pelos disparos. Para a irmã da vítima, o jovem foi morto por uma "bala perdida". Outros três foram baleados na tentativa de chacina.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement