Ad Code

Obras prioritárias para o Ceará não são citadas no PAC, mas Estado garante que elas serão feitas

Foto: Agência Brasil




O governo federal anunciou, nesta sexta-feira (11), um aporte significativo de recursos para o Ceará no PAC 3: R$ 73 bilhões. A maior parte desses valores, de acordo com o governo Lula, será distribuída até 2026, último ano da gestão petista. Entretanto, na lista de obras prioritárias, algumas demandas do governo estadual não foram mencionadas, mas as autoridades garantem que os recursos para elas também serão garantidos.

Dentre as intervenções prioritárias divulgadas pelo governo federal estão: duplicação da BR-116 entre Pacajus e Boqueirão do Cesário; retomada e conclusão da ferrovia Transnordestina; duplicação do Eixão das Águas do Ceará; Cinturão das Águas do Ceará - Trecho I; Ramal do Rio Salgado; e moradias do programa Minha Casa, Minha Vida.

Além dessas, algumas obras consideradas pelo Estado como prioritárias não foram mencionadas explicitamente pelo governo federal, como o Açude Lontras (destinado ao abastecimento da região da Ibiapaba), o Lago de Fronteiras em Crateús e a conclusão das obras do Anel Viário da Região Metropolitana de Fortaleza.

Segundo fontes desta coluna ligadas ao governo estadual, essas intervenções estão contempladas no pacote anunciado pelo governo, porém de maneira mais generalizada, por áreas.

Segue a relação de investimentos no Ceará por área, conforme anunciado pelo governo Lula:

  • INCLUSÃO DIGITAL E CONECTIVIDADE – R$ 3,1 bi
  • SAÚDE - R$ 1,3 bi
  • EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – R$ 21 bi
  • INFRAESTRUTURA SOCIAL E INCLUSIVA – R$ 300 milhões
  • CIDADES SUSTENTÁVEIS E RESILIENTES – R$ 15,1 bi
  • ÁGUA PARA TODOS – R$ 12,9 bi
  • TRANSPORTE EFICIENTE E SUSTENTÁVEL - R$ 11,2 bi
  • TRANSIÇÃO E SEGURANÇA ENERGÉTICA - R$ 7,3 bi
  • INOVAÇÃO PARA A INDÚSTRIA DA DEFESA – R$ 900 milhões.


Fonte: Diário do Nordeste / Escrito por Inácio Aguiar

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement