Ad Code

'Os Gêmeos': irmãos integrantes de facção cearense são suspeitos de vários homicídios em Fortaleza

Foto: Divulgação/ SSPDS


Dois irmãos gêmeos, presos por suspeita de integrarem uma facção cearense e por homicídios ocorridos em Fortaleza. Poderia ser uma confusão, mas a Polícia Civil do Ceará (PC-CE) reuniu indícios que os dois homens cometeram vários crimes - alguns deles, juntos.

Dois irmãos gêmeos, presos por suspeita de integrarem uma facção cearense e por homicídios ocorridos em Fortaleza. Poderia ser uma confusão, mas a Polícia Civil do Ceará (PC-CE) reuniu indícios que os dois homens cometeram vários crimes - alguns deles, juntos.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE) no processo, os irmãos também são conhecidos como 'Os Gêmeos' no mundo criminoso. "Aqui é Os Gêmeos da... (nome da facção)", gritaram Breno e Brendo, após matarem Flávio Marinho Patrício a tiros, no Centro de Fortaleza, no dia 12 de fevereiro do ano passado, de acordo com testemunhas.

Os irmãos teriam chegado à Praça da Lagoinha em um veículo e descido para atirar em Flávio. Uma mulher também foi baleada no tiroteio. Conforme o MPCE, a motivação da ação criminosa seria o fato de a vítima residir em uma região dominada por uma facção de origem carioca.

A defesa dos irmãos Breno Carvalho Sena e Brendo Carvalho Sena sustentou, no processo, que "não existem sequer indícios mínimos de autoria que permitam o prosseguimento da ação, visto que o único depoimento que menciona os acusados foi prestado por testemunha anônima, assim como o reconhecimento fotográfico" e apontou ainda que a vítima sobrevivente não reconheceu os clientes como autores dos crimes.

As investigações policiais também apontam que, dias antes do assassinato no Centro de Fortaleza, os irmãos mataram outro homem na comunidade do Oitão Preto, também em razão da rivalidade entre as organizações criminosas.


COMO OS IRMÃOS GÊMEOS FORAM PRESOS

Breno e Brendo Carvalho Sena acabaram presos em uma operação da Polícia Civil contra crimes ocorridos na Grande Messejana, deflagrada no dia 8 de fevereiro deste ano.

Já Brendo "possui uma extensa ficha criminal pelos crimes de tráfico de drogas, homicídio e roubo, estava com mandado de prisão em aberto por integrar organização criminosa. No momento da abordagem, ele estava em posse de uma pistola subtraída de um policial militar, no ano de 2021, em Maracanaú. Ele também foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo", de acordo com a Polícia Civil.

Novos mandados de prisão, decorrentes de investigações de outros crimes cometidos na Grande Messejana, foram cumpridos pela Polícia Civil contra os irmãos gêmeos, na Operação Exodus II, no dia 2 de junho último.



Fonte: Diario do Nordeste 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement