Ad Code

Dino no STF e Gonet na PGR: O que dizem senadores cearenses sobre a indicação

 

Foto: Agência Senado


O Senado se prepara para realizar sabatina que pode definir o futuro de Flávio Dino no Supremo Tribunal Federal (STF) e de Paulo Gonet na Procuradoria-Geral da República (PGR) em duas semanas. Os nomes dividem opiniões na Casa Alta, e na bancada cearense não é diferente.

Vale destacar que é o Senado que dirá se esses nomes terão o destino indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), assim como foi com Cristiano Zanin, hoje ministro do Supremo.

Eduardo Girão (Novo), por exemplo, é categórico ao criticar a indicação do atual ministro da Justiça ao mais alto cargo do Judiciário brasileiro.

O senador destaca a carreira política de Dino como um ponto de desacordo, já que, na sua avaliação, é necessário uma figura de ampla jornada jurídica para o cargo. 

"Quando pega um STF já tão criticado, tão questionado, um 'tribunal político' para colocar um outro político, um político que tenha revanche, que tenha a vingança como instinto, que debocha nas suas entrevistas, é assim que mostra realmente o espírito do Lula", diz.

Girão também cita recente audiência com Luciane Barbosa de Farias, a "Dama do Tráfico" do Amazonas, no Ministério da Justiça e alguns atritos do ministro com parlamentares para embasar a sua opinião.

Dino é formado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e mestre pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Também foi professor de Direito tanto da UFMA como da Universidade de Brasília (UnB). 

De 1994 a 2006, foi juiz federal, mas deixou a magistratura para concorrer a um cargo eletivo. Em 2007, tomou posse como deputado federal pelo PCdoB. Depois disso, foi governador do Maranhão e senador pelo estado.

Questionada sobre Paulo Gonet, a assessoria de imprensa do senador Girão disse que "ele prefere focar no Dino". A sabatina dos dois indicados serão realizadas no mesmo dia, em 13 de dezembro, no Senado. 

BASE DO GOVERNO

Diário do Nordeste também procurou os senadores Cid Gomes (PDT) e Augusta Brito (PT) via assessoria de imprensa para entender como os dois, da base do Governo Lula, veem as indicações. Porém não recebeu retorno.

Pelas redes sociais, Augusta fez uma postagem elogiando Dino após o anúncio, sem comentários sobre Gonet.

"Flávio Dino foi advogado, professor, juiz federal, deputado, governador por dois mandatos, senador e agora é Ministro da Justiça. Ele tem um dos melhores currículos deste país para o posto. No STF, teremos um defensor sem restrições da democracia e do estado de direito", comentou.



Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement