Ad Code

Apagão no Brasil deve ser tema da CPI da Enel, no Ceará; primeira reunião ocorre nesta quinta (17)

 

Foto: Paulo Rocha/Alece





A primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá investigar o serviço prestado pela Enel no Ceará irá realizar a primeira reunião de trabalhos nesta quinta-feira (17) e um novo assunto deve ser destaque na pauta: o apagão da rede de energia elétrica que atingiu 25 estados brasileiros e o Distrito Federal.

O motivo para o assunto ser destaque na discussão do colegiado é a informação, dada pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, nesta terça-feira (15),de que "uma sobrecarga no sistema do Ceará ocasionou o desligamento".

"O que se sabe é que para que haja um evento dessa magnitude, há de se haver uma redundância de fatos relevantes. E um desses fatos já está detectado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e aconteceu mais precisamente no norte do Nordeste, mais precisamente no Ceará", detalhou o ministro.

A informação foi confirmada pelo diretor da Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Carlos Ciocchi, que disse que houve uma variação de frequência "descontrolada" na rede elétrica cearense.

Vice-presidente da CPI da Enel, Carmelo Neto (PL) confirma que o assunto deve ser tratado pelo colegiado "até porque se houve alguma falha no estado do Ceará, é preciso que se averigue de quem foi a falha".

"Se foi culpa da Enel, se foi culpa do Governo do Estado... Quem foi o responsável? Até o fator humano, alguém que teria cometido algum crime ou invasão a uma subestação. Tudo isso precisa ser esclarecido, tudo isso precisa ser muito bem investigado e a CPI vai tá também se debruçando sobre esse apagão".

CARMELO NETO
Vice-presidente da CPI da Enel

'INSTRUMENTO' DE INVESTIGAÇÃO

Suplente na comissão, o deputado Guilherme Sampaio (PT) ressalta que a CPI da Enel pode ser "um instrumento a mais para o povo cearense e o povo brasileiro averiguarem as circunstâncias em que deixa apagar".

"Não podemos desperdiçar essa oportunidade, uma vez que se especula que o evento que originou apagão inclusive se deu aqui no estado do Ceará, pra compreender melhor a circunstâncias que levaram a esse apagão e inclusive as responsabilidades que devem ser apuradas".

GUILHERME SAMPAIO
Deputado estadual

Membro titular do colegiado, Felipe Mota (União) concorda com o colega sobre como a CPI pode contribuir com as investigações sobre o apagão. Para o deputado, a "dificuldade gigante de transparência" da Enel, que a comissão deve tentar combater.

"A Enel passa por uma dificuldade gigante de transparência, de informação e está fazendo com que agora a CPI possa trazer aos cearenses e ao Brasil o que aconteceu. Porque nós vamos convocar os dirigentes da Aneel, nós vamos convocar quem coordena o sistema hidrelétrico do nosso país, nós vamos convocar todas essas pessoas".

FELIPE MOTA
Deputado estadual

Um dos temas que deve ser tratado na reunião desta quinta-feira da CPI da Enel — além da definição do cronograma de trabalhos da comissão — é, exatamente, a análise de requerimentos de convocação de autoridades para serem inquiridos no colegiado.

Segunda Dra. Silvana (PL), que está na suplência do PL na CPI, existe a intenção inclusive de ouvir o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. "Eu e o Carmelo (Neto) já tratamos disso. (Seria) Um dos primeiros convocados a nosso pedido", afirma, embora acredite que "não será aprovada a vinda dele, porque a maioria dos integrantes são apoiadores do Governo Lula".



Fonte: Diário do Nordeste 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement