Ad Code

Mortes por meningite no Ceará quase dobram em 2023; confira sintomas e forma de prevenção

Foto: Fabiane de Paula



O total de pessoas que morreram por meningite no Ceará quase dobrou no último ano. Até a semana epidemiológica (SE) 34 de 2023 — intervalo de 20 a 26 de agosto —, pelo menos 27 pessoas foram a óbito por doença meningocócica e outras meningites. No mesmo período do ano passado tinham sido registradas 15 mortes por essas causas.

A maior parte das mortes registradas em 2023 ocorreu em Fortaleza. Comparado ao mesmo período de 2022, o total de óbitos dobrou ao longo do ano, passando de 7 para 14 na Capital.

Ao longo desse ano, houve aumento de 77,7% no registro de casos da doença em todo o Ceará. Até 26 de agosto, foram registrados pelo menos 288 casos da doença, enquanto até a SE 34 do ano passado foram 162 casos. Os dados são da Planilha de Notificação Semanal (PNS) da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Desencadeada principalmente por vírus, bactérias e fungos, a meningite é uma inflamação nas meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Segundo informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a meningite é considerada uma doença endêmica no Brasil, e são esperados casos da doença no País ao longo de todo o ano.

Vanuza Chagas, médica pediatra e proprietária de clínica de vacinação, explica que o tipo mais comum é a meningite viral, que causa sintomas mais leves e não costuma deixar sequelas. Já a meningite bacteriana leva a quadros mais severos, evoluindo com sequelas ou para óbito “na grande maioria dos pacientes infectados”.

SINTOMAS DE MENINGITE

A médica explica que no início o diagnóstico é difícil, uma vez que os sintomas podem ser confundidos com um quadro gripal. Nas primeiras horas o paciente pode apresentar os seguintes sintomas: Irritabilidade
  • Febre
  • Dor de garganta
  • Coriza
  • Perda de apetite
  • Dores nas pernas
  • Dores no corpo
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Sonolência

Entre 9 e 15 horas da doença, os sintomas começam a evoluir para os mais clássicos da meningite, como: 
  • Rigidez na nuca
  • Mãos e pés frios
  • Manchas na pele
  • Sensibilidade a luz

Por volta de 16 a 24 horas de sintomas, o quadro pode evoluir para formas ainda mais graves, com: 
  • Convulsão
  • Perda de consciência
  • Choque séptico
  • Óbito

“A meningite meningocócica tem um potencial de gravidade muito grande. No Brasil, 2 em cada 10 pacientes infectados pelo meningococo morrem e 1 em cada 5 dos sobreviventes apresentam sequelas graves”, alerta a médica Vanuza Chagas. Entre essas sequelas estão amputação de membros e dedos, perda auditiva, deficiência visual e danos cerebrais irreversíveis.





Fonte: Diario do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code

Responsive Advertisement